Visitantes Online:  17

Home Page  
 
 
 
     
  « Voltar  
 

 

 
 
O FORTALECIMENTO DO TERCEIRO LEGADO: COMPROMISSO DE A. A. 14/10/2016 - 09:47
O Fortalecimento do Terceiro Legado: compromisso de A. A.

O Fortalecimento do Terceiro Legado: compromisso de A. A.
Rolando R. – El Salvador

Tenham um bom dia, delegados da REDELA das diferentes Estruturas da América. Meu nome é Rolando Rivera, delegado da REDELA. Para mim é um prazer estar reunido com vocês nesse dia. Recebam um caloroso abraço da Junta de Serviços Gerais e do Comitê organizador da 17ª. REDELA em El Salvador, esperando que sua estada no evento seja de muito proveito para todos.
O objetivo de expor este tema a vocês – “Fortalecimento do Terceiro Legado: compromisso de A. A. – é para mostrar os problemas que estamos tendo em nosso país no que diz respeito ao serviço. Embora os grupos de A. A. não desconheçam os Doze Conceitos para Serviços Mundiais, eles não estão colocando em prática.

I Conceito. Este Conceito sustenta que os grupos de A. A. têm a responsabilidade final e total autoridade por nossos Serviços Mundiais, ou seja, aqueles elementos essenciais para a atividade geral que torna possível a nossa Irmandade funcionar como um todo. “Os grupos assumiram esta responsabilidade na Convenção Internacional de St. Louis, de 1955. Nessa Convenção, em nome do Dr. Bob, dos Custódios e dos líderes de A. A. mais antigos, eu transferi a responsabilidade dos serviços mundiais para toda nossa irmandade”.

II Conceito. Ele estabelece que o fato de recair nos grupos de todo o mundo a autoridade e responsabilidade final, isto não é suficiente, nada poderia acontecer em uma única base. Para poder conseguir ação efetiva, os grupos precisam delegar a autoridade operativa a representantes de serviços escolhidos e amplamente responsáveis para que falem e atuem em seu nome. A consciência de grupo não pode ser ouvida, a menos que uma Conferência tenha a tarefa de debater a maior parte dos problemas de Serviços Mundiais. Este é o princípio de autoridade e responsabilidade amplamente delegada ao “servidores de confiança”.

O que podem fazer as Estruturas da América com o problema que temos acerca do Terceiro Legado? Em El Salvador nos reunimos todos os dias nos organismos de serviço para realizar o trabalho do 12º Passo, mas estamos sentindo falta do elemento humano para desenvolver um melhor serviço.

IX Conceito. Este Conceito nos indica que bons líderes de serviço, bem como métodos sólidos e adequados para a sua escolha, são em todos os níveis indispensáveis para o nosso futuro.

Com liderança teremos um constante problema: poderemos ter bons líderes hoje e amanhã não termos. Por isso os grupos devem ter grande cuidado em escolher estes representantes.
A Primeira Tradição nos ensina que a unidade de Alcoólicos Anônimos é a qualidade mais preciosa que tem nossa Irmandade. Sem a unidade cessaria de bater o coração de A. A. Nossas artérias mundiais deixariam de levar a salvadora Graça de Deus.

Nos grupos de A. A. está se perdendo a unidade por personalismo, disputas entre os membros devido a falta de recuperação. O mesmo acontece nos organismos de serviço: se não estão recuperados, os servidores que os grupos enviam, definitivamente não vamos ter unidade. Por isso os organismos de serviço estão pagando pelos erros dos grupos, que enviam membros sem o devido preparo. Em relação ao serviço, temos 26.117 membros e 1.635 grupos. Em quantidade de membros e grupos estamos bem, mas os grupos não têm responsabilidade de enviar os membros mais capacitados, e o Terceiro Legado não cumpre com o seu objetivo almejado.

Os grupos não estão exercitando a responsabilidade, só a autoridade. Os grupos não percebem que eles são os responsáveis por todos os problemas que afetam todos os níveis de serviços. Nos próprios grupos não estão formados os comitês de serviço, vivem em controvérsias, e afugentam os recém ingressados. Dessa forma, os servidores vão com este mau apadrinhamento aos organismos de serviço.

Os Escritórios locais estão desaparecendo porque os grupos que um dia precisaram deles, hoje não têm mais interesse, e se atrevem a dizer que devem ser fechados. De todo modo não funcionam. Os grupos não percebem que eles são os responsáveis por não enviarem bons servidores aos organismos de serviços e isso chega a afetar até os Comitês de Área. Existem alguns Comitês de Área que estão padecendo porque os grupos não enviam bons servidores. Isso é um problema para o Terceiro Legado.

Em todas as estruturas, os grupos estão na posição de cima, porque deles é a responsabilidade. E são os organismos de serviço que começam a padecer com este problema. Isto nos leva a pensar que um dia a Junta de Serviços Gerais poderá ter problemas em suas funções por falta do elemento humano. Alguns companheiros ainda seguem com a ideia de que era melhor no passado, porque cada grupo fazia as coisas como melhor lhe conviesse. Mas hoje em dia dizem que a Conferência, em vez de enviar boas recomendações aos grupos, nos dão ordens, e isso não nos agrada. Tudo isso são desculpas. O que não querem é assumir sua responsabilidade.
Que Deus os abençoe.

FONTE: Relatório Anual de Alcoólicos Anônimos do Brasil – XVII REDELA – REUNIÃO DAS AMÉRICAS – Cidade de Rey – New York – EUA – 21 a 25 de outubro de 2012 – XXXVII CONFERÊNCIA DE SERVIÇOS GERAIS – SERRA NEGRA/SP 2013 – PÁG. 195 - 196