Visitantes Online:  7

Home Page  
 
 
 
     
  « Voltar  
 

 

 
 
QUANDO O RECÉM CHEGADO A AA. É UMA PESSOA DE IDADE AVANÇADA 27/09/2016 - 21:16
QUANDO O RECÉM CHEGADO A AA. É UMA PESSOA DE IDADE AVANÇADA
Marcelino A. – Espanha
Na Espanha os homens e mulheres chegam aos grupos depois de anos de consumo de álcool e de muitos destroços pessoais (físicos e materiais). A idade média dos membros nos grupos é de 41 anos, para homens e de 46 para as mulheres. É mais fácil que quando alcançamos a idade de aposentar já estamos anos sem consumir álcool e com o programa em marcha, por isso nos resulta complicado nos colocamos na pele do recém chegado quando este supera os 65 anos, já aposentado, com muitos problemas e um montão de tempo livre, sobretudo os homens; as mulheres além disso costumam trazer outras cargas de responsabilidade.
Há anos, estamos trabalhando com diferentes setores para informar que muitos homens e mulheres no mundo tem encontrado uma solução para seus problemas com o álcool no programa de AA.

Nosso contato com instituições públicas e privadas, empresas e sindicatos, faz com que muitas pessoas saibam que há uma solução e, quando tem necessidade, busquem AA. Existe, além disso, organizações que trabalham exclusivamente com pessoas idosas e esse pode ser um bom campo para trabalhar em conjunto e chegar às pessoas que estão nas garras do alcoolismo. Em nosso país, há organizações de idosos patrocinadas por diferentes organismos, instituições e inclusive empresas, nas quais as atividades se sucedem continuamente, durante todo o dia praticamente todos os dias da semana. Estes organismos promovem reuniões e simpósios sobre diferentes temas nos quais estariam incluídos os relacionados com o consumo de álcool e suas consequências, assim como os problemas gerados e as possíveis soluções.

Com um planejamento adequado e trabalho, podemos realizar uma boa informação ao público, em colaboração com estas instituições e chegar ao maior número possível de pessoas que podem ter problemas provocados por sua maneira beber. Uma vez que conhecemos o ambiente em que estamos, vamos aprendendo a trabalhar com o recém chegado, com idade avançada, e em circunstâncias que até agora não estávamos acostumados com sua chegada aos grupos, pelo menos em grande número.

Como sempre nossa primeira intenção deveria ser que se sentissem a vontade. O recém chegado já com certa idade, chega ao grupo com medo e, sobretudo com receio, de maneira natural nós os acolhemos mostrando que somos todos iguais e estamos na mesma situação. Uma vez que conseguem passar 24 horas sem beber, é nossa missão integra-los ao grupo como mais um, digo isto porque a experiência aponta que estas pessoas estão acostumadas a fazer as coisas a seu modo e maneira, depois de muitos anos de vida a experiência, ainda que seja um bêbado. Asseguro que ele não entende que queremos muda-lo todo.

É importante que quando uma pessoa de idade avançada chega a um grupo de AA., pelo menos, temos que conseguir que ela se sinta compreendida e a vontade, para conseguir deixar de beber e para isso também que estar preparados, tal qual estamos preparados para receber pessoas de outras categorias; não só pela idade, em muitos casos as intenções para deixar de beber foram muitas e variadas, e também porque as necessidades e motivações são muito distintas.
Os idosos não têm mais inspirações no trabalho, de um modo geral suas necessidades fundamentais estão cobertas (são aposentados), tem todo o tempo do mundo (não tem horário) e se não o usam para beber, tem que usá-lo para não beber. Que tarefa!

Depois dos primeiros dias ou semanas de surpresas e descobrimentos, começam a perceber que vale a pena e começam a notar que há coisas que mudam. Quando voltam do grupo, sua família o recebe de outra forma e seus amigos se é que restou algum, começam a falar com ele e não com expressões desagradáveis como antes. Descobrem sensações que não conheciam ou pelo menos não eram conscientes delas e nós comprovamos, à medida que se integram ao grupo, as inúmeras qualidades que possuem e que complementam ou substituem as pessoas e conclusões dos mais jovens.

São excelentes preparando cafés e sucos, cuidadosos em preparar as reuniões e excelentes classificando arquivos e organizando a literatura. Podem manter os locais abertos mais tempo e em condições como têm tempo livre, sempre estão prontos para um pedido do passo 12 ou a ajudar a quem necessite. Se alguém necessitar um café, ais estão: se alguém necessita conversar, nós os encontramos sempre dispostos e isso é muito importante para todos.
São pessoas joviais e em alguns casos afetivos, tem muitas anedotas e quando perdem o medo às contam nas reuniões fechadas do grupo, fazendo-as mais agradáveis isto seria o que nos agradaria a todos.

(Fonte: Relatório Anual de Alcoólicos Anônimos do Brasil – XXXIX Conferência de Serviços Gerais – Páginas: 164 – 165)